Ano de 2008

por Bruno publicado 16/03/2015 13h56, última modificação 07/05/2015 11h09
Homenageado no ano de 2008
Hiromu Dói

Hiromu Doi nasceu em 16 de outubro de 1933, na Província de Hokkaidoo, Japão. Imigrou para o Brasil em 1955. Em 2 de novembro chegou no Porto de Santos. Iniciou a sua vida no Brasil em Piedade (SP) e Pilar do Sul (SP) como agricultor. Técnico industrial, decidiu mudar-se para São Paulo, capital, para trabalhar na manutenção de aparelhos de Raio X e equipamentos hospitalares. Posteriormente, a convite da empresa de construção naval, Ishikawajima do Brasil (Ishibras), mudou-se para Rio de Janeiro e dedicou-se  como técnico na instalação elétrica de navios. Em 1961, casou-se com a senhora Kazue e veio residir em Castro para gerenciar a fazenda do seu cunhado Hideo Kayano. Teve três filhos: Regina Mayumi, Margareth Timei e Rubens Tashikazu. Introduziu diversas técnicas principalmente na mecanização para modernizar e melhorar a produtividade na agricultura e pecuária que serviram de modelo aos agropecuaristas de Castro. Um dos exemplos foi na cultura de cenoura, desenvolvendo a semeadeira mecanizada que antes era feita manualmente. Esta inovação proporcionou na expansão da área plantada e projetou o município, naquela época, como o maior produtor de cenoura no País. Foi também um dos pioneiros no Paraná na cultura de soja e incentivador da construção de beneficiamento e silo do sistema graneleiro. Teve também atuação marcante na participação na educação e esporte dos jovens da colônia japonesa, contribuindo decisivamente na criação e construção da entidade educacional e social que é a ACEC – Associação Cultural e Esportiva de Castro. Foi Presidente do Conselho do Hospital Ana Fiorillo Menarim e participou também como membro do Conselho de Segurança. Além da agricultura e pecuária, teve participação dinâmica no comércio como diretor da AMUSA – Auto Mercantil União  S.A. e Comercial Sul Paraná S.A.
Naturalizou-se brasileiro em Castro no ano de 1978.