Ano de 2009

por Bruno publicado 16/03/2015 16h52, última modificação 07/05/2015 11h09
Homenageados do ano de 2009
 José Almeida Fonseca

José Almeida Fonseca, filho de Elmira Almeida e Jecy Fonseca, nasceu em 10 de novembro de 1935, em Piraí do Sul. Com seis anos, devido ao falecimento de sua mãe, passou a viver em Castro com seus avós José Alves de Almeida e Ana Queiroz Almeida. Em 1947, começou a cursar o primário, no colégio São José, hoje Sepam. Em 1951, passou a estudar no colégio Santa Cruz, cursando o que na época se chamava ginasial e, depois, o científico – 2º grau, em 1956. Em 1959, ingressou na Universidade Federal do Paraná, na capital, para cursar a faculdade de Farmácia. Em 1960, foi lecionar Ciências no colégio estadual Vespasiano Carneiro de Mello. Nesse ano, abriu as portas de seu laboratório, na época denominado – "Laboratório de Análises Clínicas de José Almeida Fonseca", atendendo assim a população de Castro e de municípios vizinhos. Hoje o laboratório é denominado de "Laboratório de Análises Clínicas – Castrolabor. Em 1962, casou-se com sua noiva Ieda Maria Torres Almeida. Seus filhos são Josemar Almeida Fonseca e Marcelo Almeida Fonseca. Em 1965, lecionou Ciências, Higiene e Socorros de Urgência no colégio agrícola Olegário de Macedo. Em 1970, no colégio Instituto Cristão, ministrou as matérias de Biologia e Química. Neste mesmo ano, conquistou o título de especialista em análises clínicas. Em setembro de 1991, deu aulas na Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Desde 1963, vem se especializando na sua área. Atualmente é professor aposentado do Estado. Na vida social, foi membro do Lions Clube de Castro, onde atuou como presidente da Comissão de Publicidade, Redator e Editor do boletim Leão do Iapó, a partir do ano de 1977, o que o levou a conquistar o 1º lugar no concurso nacional de boletins. Em 1979, também foi colaborador do jornal "O Bravo" – em 1975; da revista Vup – em 1976; do Jornal de Castro – 1978; e, hoje é colaborador do jornal Página Um.

Johannes Martinus Gerardus Peeten - Hans Peeten

Johannes Martinus Gerardus Peeten, Hans Peeten nasceu em 24 de outubro de 1949 em Eindhoven, na Holanda. Fez seus estudos nesse país, no Hertog Jan College.Em 1975, concluiu o curso de agronomia em Wageningen. Neste mesmo ano, casou-se com Catarina Maria Smets, com quem teve três filhos. O engenheiro agrônomo chegou em nossa região em 1976 para trabalhar no Departamento de Assistência Técnica (DAT), hoje Fundação ABC. Contratado na Holanda, depois de haver estagiado na Indústria de Máquinas Semeato, em São Paulo, Passo fundo e também em Portugal, ele chega com idéias inovadoras, bons conhecimentos, muita dedicação e vontade. Na década de 70, Hans Peeten foi um dos pioneiros do Plantio Direto nos Campos Gerais. Em dezembro de 1990, deixou o Brasil e voltou à Holanda com a família. Em 1991, trabalhou na Euroconsult, empresa sediada na Rússia, ocupando o cargo consultor. Em 1992, ingressou na empresa de Difusão da Batata Holandesa, onde ocupou o cargo difusor do alimento na América do Sul e Central, norte da África, Oriente Médio Síria e Líbano. Hoje mora em Valkenswaard, na Holanda.

Irmã Elsa Bezzi

Irmã Elsa Bezzi nasceu em Trento, na Itália. É missionária no Brasil há mais de 20 anos. Chegou em 29 de junho de 1985, na cidade de Renascença, Paraná, sendo a 3ª religiosa desta congregação a chegar ao Brasil. Lá, trabalhou na catequese de crianças e adultos acompanhando o padre da Paróquia em seus trabalhos nas capelas do interior do município como também realizava assistência pastoral aos Sem Terra. Desenvolveu também o projeto Tempo de Criança, reforço escolar para os alunos que necessitavam. Chegou em Castro em 13 de fevereiro de 1990 e teve como sua primeira residência o Cenáculo Cavanis, onde auxiliava na Casa de Retiros. No período de1990 a 1996 deu aulas na Escola de Vila Rosário e também neste período ensinava artesanato (bordado e tricô) na Capela de Vila do Rosário a pedido do padre Lívio Donati. De 1993 a 1996, passou a residir na casa adquirida pela Associação Cavanis; casa esta que atualmente mantém o noviciado das Irmãs Cavanis. Em 1996, inicia a construção da creche das Irmãs Cavanis, inaugurada em 08 de dezembro de 1997 e iniciando suas atividades em 1998 com 45 crianças. Atualmente atende 170 crianças. Atuou no Jardim Ninho Sorriso, auxiliando de modo precioso na formação das crianças por meio de orientação, ensino religioso, etc. Ministrou aulas de ensino religioso na escola municipal Prof. Bernardo Litzinger. Incansável nos trabalhos da Paróquia São Judas Tadeu: catequese (comunidades do interior), Vicentinos, Liturgia, Chama Cavanis, Coroinhas, como também no atendimento às famílias necessitadas.

Rogério Wallbach Tizzot

Rogério Wallbach Tizzot nasceu em 10 de maio de 1955 em Curitiba. Casado com Iara de Souza Tizzot, tem dois filhos: Frederico Tizzot e Thiago Tizzot. Formado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Paraná. Foi diretor dos Departamentos Hidroviário e Hidroaeroferroviário da Secretaria dos Transportes do Paraná (DER/PR) e Coordenador do Programa de Reforma da conservação Rodoviária da América Latina e Caribe, patrocinado pelas Nações Unidas, governo da Alemanha e Internacional Road Federation. Atualmente Secretário de Estado dos transportes, respondendo pelo DER/PR, Vice Presidente da Região Sul da Associação Brasileira dos Departamentos de Estrada de Rodagem – ABDER. A proposta para a concessão deste título de cidadão honorário de Castro baseia-se na sua intervenção para a concretização deste sonho do asfaltamento da estradaque liga Castrolanda ao Cruzo, com investimentos de mais de R$ 11 milhões, perfazendo 12 km de estradas. Este anseio de toda a comunidade, tanto da sede do município, como dos distritos do Socavão e Abapan, e seus bairros, torna-se agora uma realidade. Há mais de 40 anos vemosestas promessas ficarem apenas em promessas. Hoje, portanto, estamos presenciando o fato acontecendo e cujo investimento trará muito benefício para o escoamento das safras da região e conseqüentemente, trará também mais recursos para toda nossa comunidade.

Dionísio Bertolini

Dionísio Bertolini nasceu em 16 de novembro de 1939, em Santo Antônio da Platina. É casado com Helga Marisa de Carvalho Pusch, com quem teve três filhos: Paulo Antonio, Mario Bernardo e Marcos Roberto. Seus pais, Mario Bertolini e Aparecida Bolognesi, eram filhos de imigrantes italianos que tinham fazenda de café no norte do Paraná, em Ubá, na região entre Santo Antônio da Platina e Jacarezinho. A família veio para Castro em novembro de 1955 por recomendação médica, já que Dionísio tinha problemas respiratórios e o clima da cidade era favorável para sua recuperação. Desde os 17 anos já colaborava com orçamento da família. Seu primeiro empreendimento, em 1956, foi uma lavanderia, estruturada nos fundos de sua casa. Em seguida, seu pai comprou a padaria Esmeralda e ele ficou responsável pelo empreendimento. Para aproveitar o tempo que tinha disponível após a entrega do pão e a administração da padaria, resolveu montar uma oficina e revenda da Volkswagen. Após conversar com os diretores da indústria no Brasil, em São Bernardo do Campo, e fazer um acordo com a revendedora de Ponta Grossa, fundou a Castrowagen, que mais tarde foi vendida e transformada na Amusa. Em 1962, Dionísio decidiu plantar batata na chácara que a família havia comprado perto da cidade, em São Tomé. Apesar do sucesso, saiu na hora certa, pois em 1965 veio a grande quebra dos produtores do alimento. Em seguida, abriu uma borracharia com serviço de recapagem de pneus, próximo ao quartel. Em 1968, estimulado pelo especialista em fertilidade de solo e adubos, o alemão Klaus Nixdorf, Dionisio e mais dois sócios, Jamil Fadel e seu pai, fundaram a Calpar. Hoje, a empresa tem capacidade de produção de 1,5 milhões de toneladas por ano, com 100% da indústria em área coberta, tornando-se a maior produtora de calcário agrícola do país. A Calpar faz parte de uma holding sob a direção de Dionísio, que também inclui as empresas Comércio e Agropecuária Brotas, a Granfinale Sistemas Agrícolas, a Agropecuária Vale do Iapó, fazendas de agricultura e pecuária e as Termas Riviera, que empregam aproximadamente 250 funcionários.