Doutores recebem título de “Castrense que Brilha”

por Assessoria de Comunicação publicado 08/09/2015 13h41, última modificação 08/09/2015 13h41
Estudiosos das áreas de Agronomia, Literatura e Física foram homenageados

A Câmara Municipal de Castro realizou em seu plenário na noite de sábado, dia 05 de setembro, a 16ª sessão solene “Castrense que Brilha”.  Os Doutores Ademir de Oliveira Ferreira, Jayme Ferreira Bueno e João Amadeus Pereira Alves foram outorgados com o título, devido seu destaque em suas atuações profissionais, além das fronteiras da cidade mãe do Paraná.
    
O Presidente do Legislativo castrense, vereador Gerson Sutil (PSB), abriu a solenidade com a transmissão do vídeo institucional do evento e solicitou que os vereadores Regiane Batista Severino (PRB), Luiz Cezar Canha Ferreira (PSC) e Paulo Cesar de Farias (PPS), conduzissem as três personalidades a seus lugares de honra.


    
O Doutor em Ciência do Solo, Ademir de Oliveira Ferreira, foi o primeiro a ser homenageado. A vereadora Maria de Fátima Barth Antão Castro (PMDB) dirigiu o discurso e relatou aos presentes um pouco sobre a infância difícil de Ademir, seu currículo acadêmico e desejou-lhe boa sorte na defesa de sua tese de pós-doutorado, que iniciou em 2014. “Doutor Ademir, nossa vida é o que os nossos pensamentos e ações fazem dela, é um orgulho para nós vereadores reconhecê-lo como “Castrense que Brilha”, parabéns”, finalizou Fátima.
    
Ao fazer uso da palavra Ademir agradeceu a Deus, a sua família pelo apoio incondicional, aos amigos, e a Câmara e todos os vereadores por terem aprovado o seu nome. O agrônomo, que morava na Colônia Terra Nova, salientou que considera a honraria de muito valor e lembrou-se da dificuldade de acesso dos estudantes do interior aos estudos, aproveitando para agradecer seus pais por terem o impulsionado. “Receber este título é igualar-se as personalidades desta cidade, é um prêmio que recebo e se recebo, além de qualquer outro motivo que possa ser destacado, pelo amor que tenho a Castro, confesso que me sinto merecedor”, disse.
    
A saudação em homenagem a Jayme Ferreira Bueno, Doutor em Literatura, foi realizada pelo Presidente Gerson Sutil, que registrou a satisfação e alegria da Câmara em recebê-lo. Sutil discorreu sobre o currículo acadêmico de Jayme, sua atuação no Ministério da Educação, e leu trecho de poema escrito pelo castrense sobre sua cidade natal. “Como todos podem observar, estamos aqui retratando de forma muito singela, um grande homem, um grande profissional, um grande castrense”, destacou o vereador.
    
Durante sua fala, Jayme relembrou sua infância em Castro e agradeceu de forma especial aos professores que contribuíram com a sua formação, falando um pouco sobre cada um e o que aprendeu com eles.  O literato contou que ao receber o convite para participar da solenidade, além de considerar-se altamente honrado, ficou a pensar em três questões: o que é ser castrense, o que é ser castrense que brilha e porque ele havia sido escolhido. Sobre a última questão abordou: “Confesso que não tenho resposta e atribuo este título que levo comigo à bondade dos amigos de Castro. Agradeço ao presidente e aos edis a honra da homenagem e oportunidade de aqui falar”, encerrou.
    
O último agraciado na sessão foi o Doutor em Educação para a Ciência, João Amadeus Pereira Alves. O pronunciamento foi feito pela vereadora Aline Sleutjes Roberto (PSDC) que enalteceu seu extenso currículo e trouxe depoimentos de pessoas com as quais João conviveu enquanto morou e atuou em Castro. “João Amadeus ao longo de sua caminhada até aqui, deu exemplo de dedicação e perseverança e mostrou que quando temos um sonho, nada pode nos parar. Desejamos muito sucesso e realização de todos os seus sonhos que ainda não foram concretizados e que sua estrela brilhe hoje e sempre”,completou Aline.
    
João Amadeus abordou sobre o grande prazer de receber esta homenagem principalmente por ela vir da sua terra natal, e falou sobre alguns dos seus orgulhos: a família, os amigos, ser professor e ser castrense. O físico explicou que optou por sair de Castro para conhecer outras opções, para seguir com os estudos, mas que sempre que pode volta para o município onde nasceu, lugar que gosta de visitar. “Vejo que hoje é um dia de festa, particularmente mais um momento de recordação e agradecimento, por ter nascido, gostar, e vir a Castro sempre que posso, não sou castrense só no dia de Castro, sou castrense todos os dias”, enfatizou.
    
O Presidente do Lions Club, Danilo Brandi, e o Prefeito Municipal, Reinaldo Cardoso, também usaram a tribuna. Brandi frisou que mais uma vez sentia-se honrado em participar do evento, que homenageia pessoas ilustres que se destacam através de seus ofícios, e agradeceu a família dos homenageados, pilar da sua formação.
    
Reinaldo Cardoso, por sua vez, falou em nome do Município de Castro, e reconheceu o brilho dos homenageados por tudo que representam no país e no Estado. “Obrigado por levarem o nome de Castro com tanta grandeza e honra, fazendo com que a cidade, que é berço do Paraná, seja cada vez mais respeitada e cultuada pelo valor de sua gente, seu povo”, disse Cardoso.
    
O evento faz parte das comemorações do Dia de Castro, e já contemplou 45 pessoas com a honraria. A solenidade foi instituída em 1999, pelo Decreto Legislativo n° 04, e homenageia a cada ano três pessoas que nasceram em Castro e se destacam fora do Município através de suas atividades.

- Os homenageados:
    
Doutor em Ciência do Solo, Ademir de Oliveira Ferreira viveu em Castro de 1983 até 2002, quando foi cursar Agronomia pela Universidade Estadual de Ponta Grossa- UEPG, instituição em que concluiu seu mestrado. De 2010 a 2014 estudou na Universidade Federal de Santa Maria, para conquista do título de Doutor, tendo realizado parte dos estudos na Universidade do Kansas, nos Estados Unidos, onde defendeu sua tese. Em 2014 iniciou seu Pós-Doutorado, também pela UEPG, cuja especialidade é a dinâmica da matéria orgânica em sistemas de manejo do solo.
                
Jayme Ferreira Bueno concluiu bacharelado e licenciatura em Letras pela Universidade Federal do Paraná nos anos de 1959 e 1960.  Concluiu o Mestrado em Teoria da Literatura pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 1979. Dois anos depois, em 1981, foi para Lisboa, Portugal, como bolsista da Fundação Calouste Gulbenkian, e como leitor da Biblioteca Nacional Portuguesa. Em 1983, conquistou o título de Doutor em Literatura, pela Universidade de São Paulo-USP. Atuou no Ministério da Educação de 1997 a 2003, sendo até 2001 o Presidente da Comissão de Especialistas de Curso de Letras. Marcou presença em conferências em Madri, na Espanha, Buenos Aires, na Argentina, e na Ilha da Madeira, em Portugal.
                
Graduado em Física pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, João Amadeus Pereira Alves, iniciou sua carreira profissional em colégios particular e estadual de nossa cidade. Mudou-se para Bauru em 2002, para cursar o Mestrado em Educação para a Ciência pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho- UNESP, obtendo o título em 2005. Em 2006, passou a atuar na formação de futuros educadores de Física, como Professor de Ensino Superior da UEPG. Concomitantemente ingressou no Doutorado, também em Educação para a Ciência da UNESP, com investigação voltada à construção da identidade do professor e pesquisador, concluído em 2010. É co-autor, da coleção didática “Ciências para nosso Tempo”.