Câmara aprova doação de terrenos para a Sanepar

por Thiago Terada publicado 13/06/2019 11h42, última modificação 13/06/2019 11h42
Terrenos localizados na Morada do Sol serão utilizados para a instalação de reservatório de água

Os vereadores da Câmara Municipal de Castro aprovaram, em primeira discussão, o projeto de lei que prevê a doação de dois terrenos do Poder Público Municipal para a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). Os terrenos, localizados no bairro Morada do Sol, serão utilizados para a instalação de obras de bombeamento de esgoto e construção de um reservatório de água, o que beneficiará diretamente a população.

Apesar da doação, as construções deverão ser realizadas com recursos da própria Sanepar e deverão observar toda a legislação municipal e ambiental. O projeto, aprovado pelos vereadores, também prevê que as obras devem ser concluídas em até dois anos, caso contrário, a doação pode ser revertida.

Segundo a justificativa do projeto, de autoria do Prefeito Municipal, as melhorias realizadas pela Sanepar beneficiarão diretamente a população, pois possibilitará uma maior eficácia no atendimento dos esgotos da região e melhorará a qualidade do meio ambiente e da vida dos moradores locais.

Transporte Público

Outro assunto debatido na sessão da Câmara de vereadores foi o transporte coletivo urbano. O vereador Joel Fadel (PSDB) apresentou um requerimento questionando a viabilidade de implantação de Projeto Tarifa Zero. “Este projeto poderia dar uma qualidade de serviço muito melhor, poderia melhorar o trânsito da cidade e a população carente ainda teria o transporte coletivo gratuito”, disse Fadel.

O vereador Maurício Kusdra (DC) elogiou a proposição do colega e disse a necessidade de discutir o tema. “Precisamos repensar o transporte coletivo, já debatemos isso algumas vezes aqui. Tem um provérbio que diz que cidade bem desenvolvida não é aquela onde todos tem carro, mas sim onde o transporte público funciona. Isto não é uma utopia, pois conhecemos cidades onde o transporte gratuito existe”, afirmou.