Secretário Municipal presta contas na Câmara de Vereadores

por Thiago Terada publicado 20/09/2019 13h28, última modificação 20/09/2019 13h28
Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, Emerson Fadel Gobbo, apresentou as metas fiscais do segundo quadrimestre de 2019

A Câmara Municipal de Castro realizou na tarde de quarta-feira (19) a audiência pública de apresentação das metas fiscais do Poder Executivo referente ao segundo quadrimestre de 2019. Na oportunidade, o Secretário Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, Emerson Fadel Gobbo, apresentou para os vereadores as receitas e as despesas da Prefeitura nos meses de maio a agosto de 2019.

Gobbo comemorou os números alcançados pela Prefeitura até o momento e destacou a importância da prestação de contas para os vereadores. “Nossa avaliação é bastante positiva, uma vez que temos nossas receitas controladas, receitas com pessoal abaixo do limite mínimo que é de 51,3% e as nossas finanças estão indo muito bem”, avaliou.

A audiência foi presidida pelo vereador presidente da Comissão de Finanças e Orçamento (CFO), Antonio Sirlei (DEM). Para ele, a audiência é de extrema importância para a população poder opinar e acompanhar como está sendo gasto o dinheiro público. “Foi bastante interessante, pois nos mostra quais são as obrigações do prefeito e mostra que aquilo que é exigido por lei está sendo cumprindo, além de permitir a participação de pessoas do nosso Município”, afirma.

Além do presidente da CFO e do Secretário Municipal, participaram da audiência pública o vereador secretário da CFO, Paulo César de Farias (PPS), a vereadora presidente da Câmara, Fátima Castro (MDB), funcionários da Prefeitura e o público presente.

Audiência da Saúde

Na próxima quarta-feira (25), às 16h, será a vez da Secretária Municipal de Saúde, Maria Lidia Kravutschke, participar de audiência pública na Câmara Municipal. Ela prestará contas dos gastos, números de atendimentos e dados gerais da área da saúde referente aos últimos quatro meses de 2019. Tanto a audiência da saúde, quanto a das metas fiscais é uma obrigatoriedade exigida pela Lei de Responsabilidade Fiscal.