Vereadores aprovam crédito para obras no cemitério

por Thiago Terada publicado 16/08/2019 14h11, última modificação 16/08/2019 14h11
Projeto de autoria do Poder Executivo pedia autorização para abrir crédito para construção de capela mortuária e gaveteiro para o Cemitério Municipal

Em sessão sem polêmicas, os vereadores da Câmara Municipal de Castro aprovaram três projetos na tarde desta quarta-feira (14). Em votação única, foi aprovado o Projeto 65/2019, de autoria do Poder Executivo, e que solicitava autorização para abrir crédito adicional de R$ 615,6 mil para a realização de obras de construção de capela mortuária e gaveteiro para o Cemitério Municipal.

A vereadora presidente, Fátima Castro (MDB), explicou que esses projetos de créditos são comuns e enviados para análise dos vereadores com frequências. “A Prefeitura realiza esses pedidos são para que as secretarias consigam realizar algum serviço, pagamento ou obra que não estava previsto no orçamento do ano. Então, eles precisam de autorização da Câmara para que possam realizar a alteração”, explica.

Já em primeira votação, estavam dois projetos de autoria do vereador Rafael Rabbers (DEM) e ambos foram aprovados por unanimidade. Enquanto o primeiro insere no calendário oficial do Município o “Dia da Araucária”, uma data simbólica para relembrar a importância de um dos símbolos do Paraná, o segundo realiza uma correção na grafia da Rua Noel Clodoval Cunninghann, pois o certo seria Cunningham.

“Inserimos o dia da araucária no calendário municipal a pedidos da professora Stella Kachinski e seus alunos do CMEI Turma do Pererê que estão desenvolvendo o Projeto ‘Da pinha vem o pinhão, da nossa consciência a preservação'. Já a alteração do nome da rua, foi um pedido da família do homenageado que relatou que a grafia do sobrenome estava da forma incorreta”, explica Rabbers.

Também estavam na pauta para votação outros três projetos, mas que acabaram não sendo votados, pois a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e a Comissão de Finanças e Orçamento (CFO) solicitaram esclarecimentos do Poder Executivo. O primeiro solicitava crédito de R$ 50 mil para conserto de veículos que estão danificados, o segundo cria o programa de fomento ao desenvolvimento e fortalecimento da agropecuária e agronegócio e o último solicitava crédito de R$ 40 mil para ser utilizado na premiação da Campanha Nota Fiscal de Serviços e Prêmios.